Friday, February 20, 2009

"O britânico e a brasileira idiotas"

Enquanto temos um britânico estúpido engravidando uma putinha na Inglaterra, temos uma brasileira sendo supostamente violentada por neonazistas no metrô da cidade de Dubendorf na Suíça.
Apesar de termos dois casos que, no primeiro momento, nos parecem distintos, deparamos com as mesmas idiotices de sempre. De um lado, uma criança mal educada, que não possui nenhum tipo de instrução, engravidando uma "Rita Cadilac adolescente" da Inglaterra. Noutro lado, temos uma brasileira, "advogada", que se achava "inteligente" até então, sendo atacada e "navalhada" por supostos skin heads.
Constatamos que é inconcebível uma "criança" de 13 anos de idade juntamente com outra "criança" de 15 anos conceber outra "criança", ressaltando que ambas são naturais de um dos países mais instruídos do mundo. Nesta esteira, também percebemos que é praticamente impossível, uma brasileira, empregada de uma empresa multinacional, ser atacada no metrô, na hora do rush, num país considerado super civilizado e possuidor de um dos melhores índices de qualidade de vida.
A mídia deita e rola com as novidades, tanto na Europa quanto no Brasil os jornais impressos e as redes de televisão destrincham os fatos até o limite, auferindo valores astronômicos com besteiras de terceiros. Ambos os casos tiveram tanta repercussão que até os líderes supremos das duas nações externaram suas opniões. No caso tupiniquim, o inteligentíssimo presidente Lula teceu seu comentário afirmando que o caso tratava-se de racismo. Já no caso do garoto inglês, o primeiro ministro Gordon Brown frisou que não há possibilidade de existir alguém no mundo que contemple a formação de uma família quando esta é composta por um pai de 13 anos e uma mãe de 15.
Ambos os casos chocam e nos entristecem ao mesmo tempo. Tanto o britânico quanto a brasileira não tinham percepção do tamanho do problema que estavam arrumando para o seus pais/família. É claro que apesar de similar, as pessoas envolvidas nesta triste comédia possuem realidades diferentes, enquanto a família da brasileira detém alguma posse, os pais do britânico passam por dificuldades financeiras e já afirmaram que irão enfrentar problemas para sustentar o mais novo membro da prole.
Nesta comédia/drama da vida real, o mais novo casal inglês terá uma bela jornada pela frente, tendo que criar e educar uma criança num período de recessão. Já a nossa mais nova delinqüente internacional, enfrentará um processo crime na Suíça, tendo que torcer para que seu advogado consiga livrar-la de uma eventual condenação.
Esperemos então, assistindo de camarote, o grand finale destas duas histórias tão diferentes e tão iguais, onde os protagonistas são literalmente dois idiotas.

2 comments:

pedro said...

em tempos de crise, ser idiota é vantagem

Anonymous said...

Os grandes idiotas para mim, além dos protagonistas da história, são esses jornalistas que querem ser os primeiros a dar um noticia errada, porque primeiro ela era vitima e depois vilã, sei la de repente eles acham que nós somos os verdadeiros idiotas... isso é bizarro... agora isso já era magro, tens que falar do RONALDO, pois estavam todos tirando ele para idiota agora ele ta tirando os brasileiros para idiota...

Abraço Galo!

Fabrício de Souza